terça-feira, 17 de janeiro de 2012

PISQUIATRA


Confesso que sempre achei o especialista nessa área um pouco de louco. Nunca tive a oportunidade ou a desgraça de ter uma consulta dessas.
Mas como nessa vida tudo é possível desde que esteja viva...chegou minha primeira vez.
Não estava nem um pouco animada com a situação nem tão pouco esperançosa. Mas dei uma chance a minha cura(?).
O difícil foi relatar o motivo da minha consulta, depois de responder suas perguntas assim que mal sentei na cadeira.

Dr X _Você já se consultou com algum outro especialista nessa área?
Deprê _Não (já com os olhos marejados)
Dr X _ Tem algum problema como diabetes, colesterol, etc?
Deprê _Não
Dr X _ Porque está aqui?
Deprê _ Fui encaminhada pela plantonista depois que disse a ela que tomei 5 comprimidos de relaxante muscular com muuuuuuita cerveja.
DrX _Qual o motivo?
Deprê _ (Isso foi mais difícil de responder, com tanta desgraça na vida e eu...)Me separei e meu marido arrumou uma namorada. Pronto, falei.

O médico começou, então a relatar tipos de depressão, cuidados e responsabilidades sobre medicamentos. Entrelinhas “não vou te dar remédio, porque senão você vai querer engolir tudo com cerveja, e vai morrer”.
Disse a ele que sou professora de ballet clássico e que tenho uma jornada árdua pela frente, e não consigo sair da cama, não consigo parar de chorar, de vomitar e a diarreia é minha grande companheira.
Convenci o medico. Bom, acho que meu estado físico ajudou um pouco, devia estar assustadora.
Dr X me explicou tudo muito bem, tipos de remédio, efeitos, responsabilidade (ele tava preocupado mesmo). Pelo que entendi, o remédio que me receitou parecia assim como um “natureba”, quem sabe se eu beber junto com os remédios eu tenha uma “baita” dor de barriga.
Isso fazem três dias, e eu ainda não tomei nenhum, mas vou tomar, vou me dar a chance de melhorar, de sorrir de novo, de dormir melhor, de parar de imaginar, de chorar, de beber e quem sabe de namorar, mas não acredito em milagres e sim em perseverança, e essa qualidade minha está, por enquanto, destruída pela depressão.
Ah! Esqueci de mencionar. Esse remédio vai elevar minha serotonina que a porra da depressão levou ao nível zero.
Espero de todo meu coração que eu faça as pessoas a minha volta sorrirem de novo.
Mas saí do consultório com essa sensação:

“Meu caso não tem solução.
Sou fera ferida no corpo,
na alma e no coração”


Heydi Milhose

5 comentários:

Miguel disse...

Oi!

Eu tambem estou depressivo e decidi que vou melhorar, e é bom , ler estas histórias, saber que alguem consegue melhorar, dá-nos mais confiança para continuar (apesar de ainda pensar que isto nunca vai parar) Mas depois hás-de de dizer o que fizeram os comprimidos, porque essa é a unica parte que abdico (e sei que faço mal) em tomar anti-depressivos, e essas coisas, porque os relatos que oiço é que isso deixa uma pessoa quase em coma.
continua a escrever e que a vida te sorria :)
Bjx

Sonia disse...

Heydi, os medicamentos ajudam, sim, é para isso que eles existem - tomados conforme a indicação médica, é claro. Nada de misturas,ok? Junto a isso, claro que o médico deve ter recomendado: caminhadas,encontros com amigos(as), vontade ferrenha de sair desse estado, uma roupinha nova, cabelo novo e pensamento firme no propósito. Vamos lá, ânimo, amiga!Continua escrevendo e botando pra fora o que incomoda.
Grande abraço!!

AVéia do Blog disse...

Obrigada Miguel pela visita. Olha estou me dando bem com o antidepressivo, ele n tem tolerancia, efeitos colaterais, e n é forte. Mas uma dica não beba alcool.

sonifera disse...

Adoro seu blog, vc.fala a verdade sobre o depressivo. Estou nesta situação começei com psiquiatra a 2 meses, pq. minha psicologa achou que eu tinha que ser medicada. Minha tolerancia é ZERO, não aguento latido de cachorro dos vizinhos, tenho vontade de me avançar no pescoço dos vizinhos com cachorros,odeioooooo !!!!!
Faço uso de lexapro, melhorei bastante, pois tinha diariamente vontade de morrer, não acho mais cor na vida, não tolero conversas futeis, não tolero mais filas, supermercados....enfim tem coisa errada na minha pessoa né....
Tenho 52 anos, esta misturado uma menopausa...me canso com tudo, deixeim de fazer varios projetos, varios artesanatos, varias coisas, não tenho vontade de nada, nadinha, assisto tv, como e durmo, alias estou virando um elefante....
bjus amiguinhos depre..

A Véia do Blog disse...

Oi Sonofera rs, obrigada pela visita.

A depressão é uma doença cruel demias, nunca havia sentido isso, fiquei muito assustada pois tb quis morrer, pq qdo um parente morre a familia passa por um luto de um ano da ausencia dela: primeiro aniversário, primeiro natal, primeiro ano novo, primeiro sete de setembro...mas qdo um paente adoece é um sofrimento diário, dia após dia adoecendo a familia toda. Por isso pensei que se eu morresse logo tudo voltaria ao normal. Estou mais confiante e menos destrutiva, mas meu coração está marcado para sempre e isso não mudará. Beijos e se cuida